12.10.15

quase nada
quase quarenta
resumo a minha vida a máquinas de roupa

é fodido, é o que isto é
e no entanto
medo de partir

16.5.13

respira

a respirar
de novo aqui
por entre os músculos retesados de dores várias
deixo-me chorar sem vergonha

30.3.13

o ódio corrói mesmo

corrói

devemos evitar senti-lo

17.3.12

ser

como deixar de pensar que a minha criaturinha vai conhecer um eu tão mal desenhado por mim

ver-me através dela
k enorme pretensão

queria ser outra
para ela amar





.

22.2.12

suspiro e respiro

sorrir com as entranhas ao mais pequeno suspiro da pessoinha
respiro
acreditar que as dores que sinto nos vários musculos que preenchem as minhas costas não vão lá ficar para sempre
respiro
portanto é isto ser mãe

19.1.12

e se eu fizesse o que alguns me fazem a mim



seria tão má pessoa

3.6.11

!!??mama??!!

farta de indicações dadas ao telefone
onde nos dão uma dada informação
e que nos levam a chegar a esse local, presencialmente,
e receber uma resposta oposta

porquê?

porque as pessoas não sabem dizer simplesmente, "não a sei informar, não estou a par desse assunto"...
preferem dar uma opinião fundamentada em nada e assim levar as pessoas a sentirem-se imbecis por mais uma vez terem perdido tempo para NADA. tudo porque assim se sentem mais importantes? melhores consigo próprias

k farta k estou

e outra coisa

não percebo porque é que no diálogo com os/as funcionárias de qualquer creche, imediatamente perdemos o nosso nome e passamos a ser de nome próprio, mamã.......?!??!!??!!??!!